Steven Tyler fala sobre participação em show de Taylor Swift

Há um mês, Steven Tyler fez uma participação especial em um dos shows de Taylor Swift – paceira de gravadora – em Nashville (local onde o cantor está morando e gravando seu primeiro álbum solo country). Ambos cantaram a famosa I Don’t Want to Miss a Thing (Armageddon: the Album, 1998), o que deixou a plateia extasiada.
Tyler deu uma entrevista à GQ estrangeira e afirmou ser o maior fã de Taylor do mundo. Dá só uma olhada no que falou o vocalista do Aerosmith:

Pump foi lançado em 1989, e vocês já estavam retornando à cena musical.

Vida útil, né? Ela disse para a plateia que foi nesse ano que ela nasceu, e fiquei tipo, “espera, o queeeeeeeee?” Meu Deus, eu tenho gravatas mais velhas que isso!

Quando ela ainda era um feto, ela já tinha 20 anos de gravações do Aerosmith para ouvir!

Eu achei que ela tinha posto esse nome por alguma outra razão! Como se o Aerosmith colocasse o nome de 1971 em nosso novo álbum, porque foi quando começamos. Eu meio que me baseio em álbuns – em que ano foi o Rocks (1976), em que ano foi o Get a Grip (1993), em que ano foi o Pump (1989), em que ano foi o Toys in the Attic (1975). 1989 foi um grande ano para o Aerosmith.

Ela não é como qualquer outra garota de 25 anos, não é mesmo?

Ela é uma entidade incrível – é fantástico o que aquela mulher é. Ela me lembra da admiração pela Madonna. Qualquer pessoa pensa na Madonna cantando Like a Virgin, mas se você olhar o que ela suportou neste mundo da música machista, cheio de canalhas, bastardos e cópias, ela está fazendo exatamente isso: superando. Ela é um fenômeno.
Ela é como uma linda guitarra com lindas cordas, e quando você as dedilha elas cantam aquelas notas, mas se você a colocar próxima ao amplificador ela começa a dar retorno. Se você colocar Taylor próxima ao seu público – e ela está cantando e eles gritando – é um circuito completo. É como um loop de retorno.

Você estava esperando aquela reação dos fãs dela?

Bem, eu não acordo de manhã e penso “ai meu Deus, eu sou o Steven Tyler”, mas eu subi ao palco em frente a um monte de pessoas de 16 anos de idade e elas estavam cantando a letra com todas as forças em seus pulmões. Foi um momento surreal.

Comentários

comentário(s)

Igor Lino
Jornalista, já trabalhou na revista Exame PME, da Editora Abril, e atualmente está no Google. Apaixonado por música, livros e filmes.
Recommended Posts
Entre em contato conosco

Entre em contato conosco e responderemos o mais breve possível.

Not readable? Change text. captcha txt