Brad Whitford fala sobre 2016, Steven Tyler e possível novo álbum

Brad Whitford continua falando sobre o que o Aerosmith tem planejado para os próximos anos. Desta vez, em entrevista transcrita pelo site Blabbermouth.net, ele comentou, novamente, que a banda já tem datas marcadas para uma turnê na América do Sul no final de 2016, assim como já havíamos noticiado aqui no Rock Your Wings. Além disso, o guitarrista também deu sua opinião sobre a carreira solo de Steven Tyler, vocalista e frontman da banda, que começa a alçar voo com seu primeiro álbum solo a ser lançado no ano que vem, e também sobre o possível novo álbum que o grupo estaria pensando em fazer. Whitford também falou sobre como foi a Blue Army Tour, turnê norte-americana que o Aerosmith fez em 2015:

Ocorreu tudo muito bem. Infelizmente, foram um total de apenas 17 shows, eu acho. Foi tudo o que fizemos. Steven tem ficado preso em Nashville porque ele tem trabalhado em seu álbum solo por lá. Então ele estava indisponível boa parte do ano com o projeto dele. Ele concordou em fazer 17 shows, então foi isso que conseguimos. Agora nós estamos em um hiato.

Sobre quanto tempo o Aerosmith vai ficar parado, Brad não soube responder uma data certa:

Na verdade, Steven nos disse que não estará disponível até o próximo outono [nos EUA], quando temos programada uma turnê pela América do Sul. Então, até este ponto está tudo em aberto. Não temos certeza. Quero dizer, eu sei o que eu vou estar fazendo, e eu sei o que Joe [Perry] estará fazendo. Mas Joey [Kramer] e Tom [Hamilton] é que estão sendo meio que deixados de lado. Então eu não sei. Vamos ver.

Sobre a carreira solo de Steven e se ele se preocupa que, se ela for um sucesso, Steven nunca mais volte para o Aerosmith:

Não estamos ficando mais jovens. Sim, ele pode ter grande sucesso com isso e decidir estender tudo em turnês por um longo período. Mas isso é o Steven. Nada me surpreende vindo dele. Ele é bem imprevisível às vezes. Então vamos esperar para ver. Eu espero que seja um sucesso para ele. Seria bom para o Aerosmith.

Se a banda algum dia fará um outro álbum de estúdio, como ele havia comentado no programa de rádio de Eddie Trunk:

Honestamente, eu não sei. Como eu disse, Joe e eu estamos cavando buracos em outros terrenos, mas certamente somos capazes de sentar junto dos outros caras e escrever música. É só que… Se acontecer, ótimo, mas, de novo, eu não fico na expectativa. Eu realmente não sei.

Se ele ficaria feliz se o Music from Another Dimension! (2012) viesse a se tornar o último álbum da banda:

Na verdade, não. Eu mesmo tentei mexer naquele álbum, mas não consegui que ninguém ficasse do meu lado. Eu disse: ‘vamos gravar esse álbum da mesma maneira que gravamos Toys in the Attic [1975] e Rocks [1976], que são 16 músicas tocadas, basicamente, ao vivo. E o Aerosmith é uma banda tão boa que eu só queria gravar ao vivo. Mas ninguém – incluindo o meu produtor – ficou do meu lado. E eu pensei ‘o que tem de errado com esses caras?’ Eu não consegui fazer ninguém mudar de ideia. Isso é uma das coisas que eu odeio nas Pro Tools: você pode usá-las como máquinas de gravação ou apenas como um apoio. ‘Ah, tudo vai estar gravado, vai se mais fácil de editar.’ Eu disse: ‘era tão difícil assim editar antigamente?’ Quero dizer, que merda é essa?

Comentários

comentário(s)

Igor Lino
Jornalista, já foi estagiário da revista Exame PME, na Editora Abril, e atualmente é colaborador do site Salada de Cinema. Apaixonado por WWE e, claro, Aerosmith.
Recommended Posts
Entre em contato conosco

Entre em contato conosco e responderemos o mais breve possível.

Not readable? Change text. captcha txt