Steven Tyler sobre experiência de quase-morte e situação atual do Aerosmith

Steven Tyler deu uma longa entrevista no programa de Howard Stern na última segunda-feira, 25. Dentre muitos assuntos, Tyler voltou a falar da reunião do Guns n’ Roses, do lançamento de seu novo single, Red, White & You, e, também, deu detalhes sobre experiências de quase-morte devido às drogas e sobre a situação atual do Aerosmith.
Howard começou perguntando se Steven teria sido o grande responsável por fazer o Guns n’ Roses se reunir neste ano (saiba mais aqui). Segundo o cantor:

Tenho certeza de que não sou o grande responsável, mas eu me encontrei com Axl em alguns clubes, um, dois, três anos atrás, e tivemos ‘aquela’ conversa. Eu disse ‘vocês precisam voltar a tocar juntos de novo, e logo, porque todos nós sentimos sua falta’. A mesma coisa que Jon Bon Jovi disse quando Joe e eu estávamos brigando. Ele me encontrou em uma clínica de reabilitação e perguntou ‘mas que merda você está fazendo aqui? Cara, o mundo precisa de vocês, todos estão pedindo pelo Aerosmith’. A minha opinião é que, se você não fazer isso agora, você vai perder a oportunidade. Daqui uns cinco anos, quando decidirem fazer, talvez ninguém mais ligue. E eu tenho essa grande percepção de que devemos sempre manter o ritmo na música. Se alguém chega em mim e diz ‘cara, eu transei ouvindo suas músicas’ ou ‘nos casamos ouvindo sua canção’, lembro que isso tem a ver com a vida de outras pessoas. Guns n’ Roses mudou a vida dos seres humanos nesse planeta, então fico chateado quando não estão juntos!

Stern, então, pediu que Tyler fizesse o mesmo com Robert Plant e Jimmy Page, do Led Zeppelin, o que ele respondeu com:

Eu já tentei. Quando eu estava brigado com o Aerosmith, recebi uma ligação do manager de Jimmy Page dizendo que ele estava fazendo alguns ensaios e perguntando se eu queria ensaiar com eles, sem Robert Plant. Eu fui ao estúdio, nós quatro tocamos. Na bateria estava o filho de Bonzo, Jason. Foi de foder. Depois eu disse para o Jimmy que eu adoraria fazer alguma coisa com eles. Disse ‘mesmo se eu estiver em turnê com o Aerosmith, me liga. Eu faço dois, três shows seguidos só para tocar com vocês, mas eu não posso fazer um cover do Robert Plant, não posso ser o Tyler Plant’. Demorou um tempo para que minha raiva por eles não estarem juntos passasse, mas eu pensei ‘Robert está fazendo tantas coisas diferentes em tantos lugares diferentes… e eu amo isso’. E é a mesma coisa que eu estou fazendo, mas é uma coisa única, eu ainda estou com o Aerosmith.

Perguntado sobre como anda o Aerosmith atualmente e sobre declarações que os outros membros da banda deram nos últimos meses, Steven disse:

Quando as coisas ficam ruins, é fácil jogar a culpa no vocalista porque é para ele que todos estão olhando e a banda fica com ciúmes. A plateia inteira está olhando para aquele filho da puta de lábios grandes, e quem não sente ciúmes disso? Mas eu digo para eles: ‘me dê um espaço sozinho e eu consigo trabalhar, faço até de graça! Mas eu não seria nada sem essa banda’. Eu quero que todos escutem bem: eu não seria nada sem Joe Perry, sem o Brad, sem Tom Hamilton ou sem Joey Kramer. Eu os amo. Mas, afinal, Joey não estaria vendendo café se não fosse por essa banda. Joe não estaria fazendo o que quer que ele esteja fazendo agora se não fosse por essa banda.

Howard perguntou se Tyler havia recebido algum feedback deles quanto às suas novas músicas:

Eu ouvi do Joey. Ele disse que não gostou, que eu estava deixando o Aerosmith para fazer country, o que é a coisa mais estúpida que eu já ouvi. Eu nunca vou deixar o Aerosmith. Eles estão bravos comigo e eu deveria estar bravo com eles por causa disso, mas não vou combater fogo com fogo. Deixe eles pensarem o que quiserem. Acho que estão bravos porque o que estou fazendo sucesso com isso, sabe? O primeiro single foi bem. Mas eu não me importo em fazer um milhão de dólares com um álbum, eu só quero que isso deixe as pessoas felizes.

O radialista, então, fez uma pergunta pertinente quanto às músicas que Steven anda escrevendo e cantando. “Por que você não as faz com o Aerosmith?” O cantor responde:

Eu estive fazendo isso por 40 anos! Eu comecei a escrever músicas para o meu álbum solo e então vieram pessoas e disseram ‘temos mais um álbum do Aerosmith para fazer no próximo mês’, e então eu disse ‘ok, vou levar essas músicas que eu estava guardando para fazer com o Aerosmith’. Eu nunca tive um projeto solo. Joe fez o que? Seis álbuns? Brad fez dois. E agora eles estão bravos comigo por estar fazendo um projeto solo? Espera um minuto!

E então eles voltaram aos anos 70 e falaram sobre o bem conhecido uso de drogas que Steven teve. Howard pegunta se Tyler já teve alguma experiência de quase-morte por razão disso, o que foi prontamente respondido:

Três ou quatro vezes. Meus amigos me colocaram em uma banheira com água gelada porque parei de respirar e comecei a ficar azul. E isso não me assustou. Eu não sabia quando parar, continuava cheirando, bebendo e tomando pílulas. Graças a Deus eu não morri.

Stern também perguntou se Steven tinha confiança de que ele nunca mais usará drogas:

Não. Eu me mantenho honesto comigo mesmo de que eu estou a um passo de fazer isso de novo. Mas eu penso no que me disseram em uma das primeiras clínicas de reabilitação: ‘ok, você está sóbrio agora. E se sua mãe ou seu pai morrer agora? E se alguma coisa acontece com seus filhos? O que você vai fazer?’ Vai se drogar! É o que nós americanos fazemos. É um mundo tão difícil, na América, em todo lugar. As pessoas querem algo para fugir disso, por isso não as culpo por se drogarem. Eu já fiz isso. Mas eu fiquei tão louco que eu perdi tudo. Faço parte de um programa social que me deixa ligar para os viciados todas as vezes que eles querem desistir. Alguém entrega o telefone para eles dizendo ‘Steven Tyler quer falar com você’ e eles ficam todos ‘puta merda, como assim?’ Então eu já vou perguntando em que drogas estão viciados e como chegaram lá e faço-os sair dessa.

Depois disso, Steven ainda disse que Red, White & You foi inspirada em Tom Petty – que é citado na música – e seu programa de rádio, o Tom Petty’s Buried Treasure. Ele contou que o escuta todos os dias porque o faz lembrar de sua infância, com todas as canções que lá são tocadas.

Ouça 'Red, White & You':

Comentários

comentário(s)

Igor Lino
Jornalista, já trabalhou na revista Exame PME, da Editora Abril, e atualmente está no Google. Apaixonado por música, livros e filmes.
Recommended Posts
Entre em contato conosco

Entre em contato conosco e responderemos o mais breve possível.

Not readable? Change text. captcha txt